segunda-feira, 1 de julho de 2013

Quem sabe

Talvez eu comece a gostar daquela banda que toca toda hora no rádio do carro. Talvez eu consiga tocar aquela guitarra que ganhei de aniversário, e que eu ainda não pendurei na parede. Talvez eu perca meus medos de altura, do escuro, do desconhecido. Talvez eu queira me aventurar em saltos de pára-quedas. Talvez eu aprenda a mexer naquele programa, ou aquele macete facinho do jogo que todos os meus amigos de infância zeraram mais de cinco vezes.

Posso ser o novo gênio da minha área, o criador, o inventor, o premiado. Posso não ser mais do que um dono-de-casa que faz o almoço de domingo pra família. Posso ter muitos bens, espalhados por aí, declarados ou não. Posso manter minha dignidade, até precisar de uma grana extra. Posso ser fiel às minhas convicções, às pessoas, a mim mesmo. Posso vencer. Posso perder. Posso ser o eliminado da semana, o funcionário do mês, o pai do ano.  

Quero mesmo ser pai. Quero ensinar o moleque a andar de bicicleta e jogar futebol. Quero ver o sorriso amoroso da minha filha, linda, ao dizer “papai” pela primeira vez. Quero ter essa sensação de posse, de família. Quero chegar cansado do trabalho e ter minha esposa pra deitar comigo na cama e dizer que o dia dela foi bom, e com quem eu possa dividir minhas angústias e alegrias, as contas do mês e a transa gostosa da noite. Quero me dividir.

Vai que eu me torno um fracassado, liso, sem grana nem pra sair da casa dos pais... Vai que eu consigo ganhar na loteria... Vai que o mundo sorri para mim, com sarcasmo, me apontando o caminho, só esperando pra eu me ferrar... Vai que meu trabalho é reconhecido... Vai que meu salário dobra... Vai que eu consigo um emprego... Vai que eu pulo de um prédio... Vai que eu escrevo um livro, aquele que eu quero há tanto tempo escrever...

Tomara que haja tempo para meus planos. Tomara que chova. Tomara que dê certo, e que eu possa aproveitar isso. Tomara que haja caminhos por onde eu possa seguir. Tomara que as possibilidades sejam muitas. Tomara que seja tranquilo. Tomara que tenha emoção. Tomara que seja na veia. Tomara que seja na alma. Tomara que seja sim.


Quem sabe eu aprenda a dançar. Quem sabe eu aprenda a cantar. Quem sabe eu aprenda a ler mãos, a lutar, a não desistir. Quem sabe eu aprendo a aprender. Quem sabe?


IMAGEM: Google Images

Nenhum comentário: