segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Noite feliz


Hoje, 24 de dezembro, é o dia que muitos esperam para dar e receber presentes, reunir a família, assistir a um filme infantil na TV, ligar para os amigos e até para os inimigos. É a tal da noite feliz, das canções de natal e dos comerciais de bancos. Como se as outras trezentas e tantas noites do ano não fossem capazes de ser especiais. Afinal de contas, o que é uma noite feliz?

É chegar de um dia cansativo de trabalho, com todos os problemas de um mundo que pesa nas suas costas, e encontrar uma família te esperando, com a janta na mesa e o simples fato de eles estarem ali, mais uma vez. É terminar o serviço com um leve sorriso de satisfação. Ultimamente, feliz é a noite em que se chega em casa.

Um encontro com os amigos, numa mesa de bar, às vezes vale mais do que qualquer ceia. Os sorrisos são mais espontâneos do que em muitas fotos com Papai Noel. As verdades da amizade são os registros mais fiéis de uma confraternização sem barra forçada. Os desejos vêm do coração. As bebidas até parecem mais gostosas.

Noite feliz pode ser um beijo da namorada, ao acordar, depois da transa. Pode ser a bronca do pai, quando batemos o carro. Pode ser um reencontro casual com alguém que fez parte da sua vida, depois de muitos anos de distância, com ou sem justificativa do destino. Feliz é o momento do perdão, ou mesmo da certeza de que não tem volta. Feliz é a hora da chegada ou da partida.

Felicidade, conceito relativo. Para alguns, se mede pelo preço do presente. Para outros, pela sinceridade do abraço. Sinônimo de satisfação ou de status, de natal ou carnaval. O que temos contra a felicidade, se dependemos de um ano inteiro de espera para que ela chegue, como um presente, uma fuga de quem não suporta o que lhe cerca e o que vê no espelho? Felicidade é presente de todo dia, é estado de espírito. Alguns entendem muito bem. Outros sentam e esperam o dia 24 de dezembro.

Pode ser de manhã, um fim de tarde, uma madrugada qualquer, em dezembro, março ou junho. Tendo ou não uma explicação, o sorriso pode nascer do nada, e as lágrimas alegres podem brotar do vento, do acaso. Depois de amanhã, a noite também pode ser iluminada com o brilho da sua árvore de natal e dos ornamentos da fachada. Mesmo sem lâmpadas, sem pompa e sem os salamaleques de uma festa social, a vida pode sim ser uma eterna noite feliz.


IMAGEM: http://www.jovensconectados.org.br/images/stories/natal_anjos.jpg

Nenhum comentário: