terça-feira, 12 de junho de 2012

Nhó




As metades da laranja, os dois lados da moeda, o iaiá e o ioiô, como são lindos! O amor é lindo. Ah, este sentimento que faz os corações baterem acelerados a cada olhar, as pernas tremerem a cada encontro, e floresce nos corações apaixonados, como belas margaridas fluorescentes. É luz, é som. Melodia divina, celestial, perfeita como as mais belas curvas das nuvens no céu.

O amor rejuvenesce. Imune ao tempo, resiste ao vento, às estações e ressurge, sempre mais forte, a cada novo dia. Dias que passam depressa, quando se está ao lado de quem a gente ama. Veloz, não pouco intenso. Um segundo juntos vira um dia, e é por isso que um minuto longe se transforma em eternidade.

Quem vive sem? O calor do dia chuvoso, a brisa no verão, a água no deserto. Oásis de paixão, sopro de vida em toda rotina. Quando eles estão juntos, é como se as cores do mundo se concentrassem sobre eles, o ponto luminoso em meio a um resto que não importa. Nada mais faz diferença, além daquele cercado íntimo, dos dois e de ninguém mais.

Dois que se bastam, dois que não olham para outros lados, dois que se enxergam no futuro. Eternos namorados, independente do estado civil. Cumplicidade, verdade, nada de segredos. Não há o que esconder, na transparência de uma relação tão bonita e sem limites. Dois em um.

Que lindo o encontro dos corpos! A consumação de um romance em carne e suor, beijos quentes, abraços com tesão. Os deuses abençoam esse momento sublime, cheio de amor e intensidade, como se não houvesse amanhã. Vermelho! Vontade de não pensar em mais nada, além deles mesmos, quando as paredes os isolam do mal e da tristeza. Alegria, alegria!

Sabe aquele sorriso sem motivo, que nasce no rosto sem hora marcada? E aquela vertigem do “falso” abraço amigo, quando se quer mais? Meus amigos, essa é a magia, esse é o segredo da vida. O universo se explica em cada beijo apaixonado, em cada declaração, em cada olhar imerso em emoção, em cada momento da vida. O amor é lindo. O amor é besta! 


2 comentários:

Mah Jardim disse...

Não bastavam os comerciais, as reportagens e o mimimi nas redes sociais: tu tinhas que vir com esse texto nojento de tão meloso!

Thaís disse...

Há pouco mais de oito meses descobri que o amor é besta... e meu namorado também. Mas é o meu besta. Te amo. Lindo texto.