quarta-feira, 21 de março de 2012

Vidro fosco




Nas novelas, muitas vezes é eixo da trama central, fica pro último capítulo. Na vida, existe e deve existir. Cada um guarda na mochila, no bolso mais interno, uma dose de vida que ninguém conhece. Transparência é utopia, ainda mais em um mundo onde o parecer prevalece sobre o ser. Pensando bem, além de nós mesmos, somos um grande parecer, aparentes, visíveis. Apenas visíveis.

Além do que se vê, um mundo em outro, a gaveta trancada dos sentimentos, das mágoas e, por que não, das vontades reprimidas, por medo ou conveniência. A chave nunca se perde, apenas fica ali, intocada. Até que vem uma palavra, uma imagem, um gesto e tudo ali volta. Volta, mesmo que ninguém saiba. Lembranças também são causas e conseqüências.

Causas, conseqüências e os próprios envelopes, lacrados pelo tempo. O tempo ajuda a envelhecer o papel e a adormecer o possível monstro, destrutivo ou não, dentro de cada um. Dura o suficiente O inferno pode estar aí, somente nos nossos corações, nas nossas cabeças, e algo tão simples pode virar uma dor pra vida toda.

E quem disse que todos são malignos? Podem ser até grandes bobagens de adolescente, mas são. Podem ser aqueles trunfos que um amiguinho tinha contra outro, e usava pra ameaçá-lo, mas são. Pode ser recalque, pode ter um tamanho maior do que realmente são, mas não deixa de ser o que é. Ainda fica sob os panos. Quantos panos? Depende de cada um.

Uma coisa é certa: há poucas coisas tão instigantes e excitantes. Dá prazer. Até mesmo a raiva por não descobrir é sinônimo de algo bom. Eterna busca pelo que não aparece, está atrás dos vidros foscos que realmente somos. Silhuetas hipócritas, que pregam a verdade absoluta, a sinceridade, o “livro aberto” que ninguém é.

Cofres têm os seus e precisam deles, são seus sentidos. O universo, a vida, o mundo, tudo o que não conhecemos passa a ser mito, algo distante, até dubitável. Será mesmo? Existe? É verdade? Não precisamos mentir, apenas omitir. Não precisamos mudar, apenas seguir com a cruz, cujo peso só conhece quem a carrega.

Qual é o tema desse texto? Se você não descobriu sozinho, eu não vou te contar. É segredo.

IMAGEM: http://www.cadernosdeviagens.com/img/cadernosdeviagens/1246061977.jpg

Nenhum comentário: