quinta-feira, 28 de julho de 2011

Passado Presente - Parte V


PENÚLTIMO CAPÍTULO
Voltamos a apresentar

O amor do casal principal do folhetim, que parecia inabalável, começou a balançar. Dois novos personagens entraram na novela, única e exclusivamente para destruir o que unia Breno e Juliana. Mas o plano ia além das gravações. Os textos vinham carregados de diálogos capazes de despertar sentimentos reais, e ruins. Plantando, ou melhor, regando a sementinha do ciúme nos dois atores, através das constantes brigas dos personagens em cena, César ia destruindo o amor verdadeiro, a partir do amor de mentirinha.

Bia e Márcio, os dois novos personagens de “Passado Presente”, cumpriam bem seus papéis. Ela, tentando seduzir Breno. Ele, fazendo de tudo para conquistar Juliana. Não, os dois não estavam na sinopse original. E naquela fase bem folhetinesca, quando o casal principal se separa durante a novela, as cenas entre os novos pares eram carregadas, principalmente em sensualidade. Justamente para que Marina atingisse Gabriel, e vice versa.

Os dois, inocentemente culpados, caíram lentamente na armadilha do autor, e a paixão entrou em crise. As brigas eram cada vez mais constantes, a harmonia estava deixando de existir, e uma dúvida começava a pairar sobre as cabeças dos dois e do Brasil intero: será que o romance dura até o fim da novela?

O folhetim entrou em suas últimas semanas com o casal duplamente separado, na ficção e fora dela. E, para aumentar ainda mais o clima tenso entre os atores, na véspera da gravação do desfecho, uma foto na internet foi a gota d’água para Gabriel. Marina e César juntos, aos beijos, em uma balada na noite carioca. Não parecia montagem, pois não era.

Por mais que os dois brigassem, no fundo Gabriel ainda acreditava que o sentimento dos dois seria mais forte do que todas as ameaças, todos os maus pensamentos que rodeavam, ameaçando a paz e o futuro deste amor. Mesmo havendo ciúmes, traição nunca foi cogitada. Por tudo isso, ver aquela foto fez o ator sentir uma ira nunca dantes vista. Mais que traído, Gabriel foi humilhado.

Todos sabiam, agora, o que Marina tinha feito. Para César, pouco importava ser vilão ou não desta história. Para Gabriel, a dor de ser trocado só aumentava. As lágrimas do personagem  deram lugar ao choro raivoso do intérprete. As artes, mais uma vez, se confundem com a emoção, e o último capítulo desta novela, destas novelas, seria digno de 100 pontos de audiência.


Acompanhe a história. CLIQUE AQUI. E aguarde o ÚLTIMO CAPÍTULO.

Nenhum comentário: