segunda-feira, 18 de abril de 2011

O fantástico mundo da amizade


Um pai, uma mãe, um irmão, todos esses são os companheiros que a vida coloca em nosso caminho desde sempre. Podem ter até defeitos, arestas não aparadas, mas estão conosco como personagens fixos, que conhecemos ao acordar, sem escolher. Quando crescemos, entretanto, nós nos damos a chance de montar o que chamamos de cotidiano, com a liberdade de trazer para perto as pecinhas que nos completam, por afeto, afinidade. Essas pecinhas não são aleatórias, o destino faz com que elas sejam as pessoas certas, na hora certa. Essas pecinhas são os amigos.

E o quebra-cabeças começa a ser montado pela nossa vida desde pequeninos, quando a inocência das primeiras descobertas aglutina os pequenos interesses de pequenas pessoas. Puro, honesto, verdadeiro. A essência da verdadeira amizade, o cerne de uma relação duradoura. Quando crescemos ao lado de amigos, a necessidade de estar ao lado difícil, mas muito dificilmente mesmo, se extinguirá. Mal sabíamos que aquele lápis de cor que pedimos emprestados ao coleguinha do lado, lá na pré-escola, seria o estopim para o início de uma bela história.

História que começamos a qualquer momento. E o que seria a vida, além de uma colcha de retalhos, sempre incompleta, infinita? Cada pedaço da nossa caminhada nos dá como prêmio mais e mais personagens, para o nosso livro de memórias. Nunca estamos sós por aqui. Todos os dias são novas oportunidades, e novas pessoas, por tabela. Vamos agregando, agregando, agregando... E quando nos damos conta, sai de baixo! Já estamos cercados de tantos amigos. Seja em qual vida, social, virtual, sócio-virtual...

Como se mede uma amizade? Pelo número de seguidores? Pelos que “curtem” você? Eu ainda prefiro acreditar em algo mais real. Assuntos comuns, pontos de vista diferentes, o que seja. Quem é amigo não precisa concordar sempre com o outro, aliás, muitas relações se sustentam, justamente, na chance do contra-discurso. Opiniões, opiniões, opiniões. Aquelas que constroem, solidificam, embasam uma amizade verdadeira. E a sinceridade é o que nunca pode faltar, nesta via de idas e voltas, como qualquer outra relação séria e duradoura.

Respeitar o que o outro pensa, ajudar o outro a entender, abrir olhos. Amizade é parceria, é companheirismo, é ser vários em apenas um. Loucura e santidade, como pede Oscar Wilde. Perceba quem sorri com você, mas dê valor a quem chora com você. Mais vale o amigo das horas em que mais precisamos, pois estes são os que provam fidelidade a qualquer momento. Ser quem te dá o frescor da juventude, sem lhe tirar da realidade crua do mundo. Fazer você sonhar demais, e acordar quando for demais. Incentivar, segurar as rédeas, dar as mãos.

Como se mede uma amizade? Faça o teste: experimente viver um dia aparentemente comum, sem planejar nada (não existe algo mais nocivo e imbecil do que o pragmatismo de uma rotina), e quando acontecer algo que você pense ser pequeno, simplório, viva intensamente. Após isto, guarde em seu computador uma imagem, de preferência a mais patética, que una todos os personagens deste momento. Serve ser na memória mesmo. E olhe esta imagem dias, meses, anos depois. Se, por acaso, um sorriso involuntário se abrir em seu rosto, saiba duas coisas. Primeiro, este sorriso não foi involuntário. Segundo, e o mais importante: você vai lembrar que não faria algo tão ridículo com pessoas que não fossem, realmente, seus amigos.






3 comentários:

Vicky disse...

Não concordei em uma das tuas colocações ~> "Mais vale o amigo das horas em que mais precisamos, pois estes são os que provam fidelidade a qualquer momento."

Ao contrário do que dizes, acredito que qualquer pessoa pode se sentir mais perto de ti para te confortar em um momento triste teu, e até as pessoas que não fazem caso da tua presença pode se preocupar contigo em momentos assim.
Mas amigo verdadeiro é aquele que está junto a ti nos teus momentos alegres, e que muitas vezes mesmo sabendo que ele poderá não ter este mesmo momento, consegue suportar tu e essa tua alegria.
No mundo que vivemos hoje é muito difícil encontrar verdadeiramente uma pessoa que você possa chamar de AMIGO. Amigos, você tem muitos. Agora, AMIGOS são difíceis de se achar. (entendeste né? ^^)

Peço até desculpa pela intromissão, mas quis expôr minha opinião sobre essa parte.
Mas enfim, teus textos são ótimos e sempre me identifico com eles. Esse por sinal tá lindo e a última parte me emocionou bastante, porque tenho essa mania/promessa que faço sempre de 3 em 3 meses: abro minha pasta de fotos que tenho com meus amigos e sempre (SEMPRE!)abro aquele sorriso me lembrando das coisas boas.


Parabéns e muito sucesso!

Rita Gabriela disse...

Adoreeei! *-----* s2 seu lindo! Muitas saudades querido! Amo-te! Seu cuida e Parabens, o texto ta incrivel!

. disse...

Já sou teu fã. Acho que isso é bom considerando as milhares de "baboseiras" postadas em blogs sem nexos por aí. Parabéns!