quinta-feira, 14 de abril de 2011

O crime do milênio - parte IV


Mais duas vítimas. Mais dois crimes. Quem seria capaz de tamanha crueldade? Era evidente que as mortes estavam ligadas ao assassinato de Ricardo. O que faltava era descobrir como. A lista de crimes do assassino, ou assassina, estava aumentando muito. Um dos principais suspeitos tinha virado vítima, ao lado da filha de Ricardo, sua futura sucessora, braço direito. Como explicar a presença de Letícia na cama do maior inimigo de seu pai? Por quê?

Catarina não acreditava na notícia. Sua filha, a primogênita, estava morta. Era tão chocante quanto pensar que... Adriano. Desde que soube da traição da mãe, sumira, e ainda estava desaparecido. Ninguém o viu nas últimas horas. A polícia, considerando o estado atormentado do rapaz, passou a procurá-lo, como principal suspeito pela morte de Vicente e de sua própria irmã. Talvez ele pudesse explicar muito mais coisas.

E depois de um dia inteiro de buscas, Adriano foi encontrado. Estava a caminho da casa da família em Santos, quando foi encontrado na estrada, pela Polícia Rodoviária. Já na delegacia, Adriano começou a se explicar. Para começar, onde estava na noite anterior. Adriano, então, conta que passou a noite em claro, vagando por São Paulo, pensando no que acabara de descobrir sobre sua mãe. Atordoado, andou pela cidade inteira, e acabou dormindo no carro, em pleno Ibirapuera. O delegado continuava desconfiando, e queria saber mais.

Acabou sabendo. Adriano contou ao delegado que Catarina o disse quem era o amante. Mas, além do que isso, que esse amante era o seu verdadeiro pai. Era Álvaro, o melhor amigo de Ricardo. Adriano tinha motivos, mas disse que não foi atrás do pai, muito menos de Vicente, que ameaçou sua família com esse segredo. Adriano estava confuso. Foi pensar. Mas não mataria ninguém, muito menos sua irmã.

No meio do depoimento, o telefone toca. Era um dos investigadores, informando que tinha descoberto documentos recentes, no escritório de Ricardo, que revelavam que mais de 4 milhões de dólares foram desviados do Grupo Barreto. E que, na mesma hora, a polícia estava em busca da única pessoa que poderia realizar a transação que, aos poucos, começava a esclarecer o grande mistério. 

Continua...



Nenhum comentário: