domingo, 20 de março de 2011

Obrigado


Sabe como a gente pode separar o joio do trigo? Os homens dos meninos? Os homens possuem a maturidade e a grandeza de agradecer. Gratidão é coisa de gente grande. Não necessariamente em idade. Falo de concepção de mundo, de opinião, de valores. Todos nós, como precisamos viver em sociedade, prestamos e recebemos favores, seja querendo ou não, seja de outra pessoa ou da própria vida. Cultivar o dom de sempre reconhecer que alguém se moveu para que algo acontecesse por nós é dádiva. E obrigação.

Pelo menos deveria ser. Mas quem disse que, teimoso como é, o ser humano consegue dar o braço a torcer tão facilmente? Orgulho é bom, enquanto não é destrutivo, auto-destrutivo. Mais nobre do que fazer um favor, é econhecê-lo e agradecer por ele. Então, o que custa dizer um “obrigado”? Se faz tão bem, deixa a pessoa leve, orgulhosa de si mesma, abre portas para novas oportunidades? Imaginem só como isso pode fazer você subir no conceito humildade de qualquer pessoa. Pensem que tudo o que fazemos deixa rastros, deixa fios soltos. Ou nós aprendemos a usar essa ponta do fio para amarrarmos uma outra corda que nos leve para a frente, ou simplesmente deixamos que ela seja apenas uma sobra, feia, sem valor.

E vocês sabem qual é o meio mais fácil de manter relações, após um rompimento, por exemplo? Seja grato. Por mais tortuoso que tenha sido o seminário, aquilo lhe valeu experiência, conhecimento, integração com a turma, o que seja. O professor pode ser chato, mas você lhe deve gratidão. Saiu do emprego? Deixe clara a sua lisonja por ter recebido a chance de trabalhar, mesmo saindo depois de um mês. Faz bem para a nossa imagem e, de quebra, para o espírito e para a consciência. Treinem.

Uma pessoa ingrata não consegue enxergar o seu próprio umbigo, não sabe o que é ser social, não existe. E isso não faz diferença para o resto do mundo. Pelo menos não tanto quanto faz para ele mesmo. Tolice! Assim como deixar um dia passar sem notar o quanto ele foi importante, somente pelo fato de estarmos vivos, estarmos inteiros, depois de enfrentar a tensão de andar na rua, o que deixou de ser algo seguro há tempos. Quantos queriam acordar o seu amanhecer, e não tiveram a chance?

Um sol, mesmo aquele que entra no nosso quarto sem ser convidado, é um grande favor que Deus nos faz. E ninguém aqui acorda dizendo “obrigado”. Nem eu.  E é desse jeito que nos tornamos tão secos. Falta de agradecer pelo que temos, e muitos não podem. Não somos homens, se pararmos para pensar. Ainda não crescemos, ainda não aprendemos a ser homens. Se fossemos mais humildes, talvez, tudo fosse bem mais fácil. Se nossos olhos fossem mais abertos para olhar e, além disso, para VER o que o universo faz por e para nós, talvez a sociedade não fosse tão pouco social. Culpa do egoísmo besta de quem se acha auto-suficiente. 

Ser homem é se despir de orgulho, vestir a vistosa capa da modéstia e, sem medos, agradecer. Ser homem é ser digno, honrado, humilde o suficiente para agradecer pela mão que te levantou, pela palavra que te aconselhou, pela pessoa que te ajudou, pelo sol que lhe deu mais um dia. Ser homem é ser grande, é ser grato. 


Um comentário:

Vicky disse...

Minha filosofia de vida há 3 anos. Tinha esquecido por um tempo, mas muito obrigada por me relembrar. :)