domingo, 6 de março de 2011

Chapéu de fita


“L
á vem meu boi, lá vem, pelas ruas de Belém”. Quem já cantou esse verso sabe muito bem que o Arraial do Pavulagem é uma das manifestações folclóricas mais famosas e reconhecidas do povo paraense, exaltando e levando a cultura paraense para todos os cantos, através de músicas, danças, culinárias e, acima de tudo, alegria. O Arraial que vai além das festas, além dos Cordões e Arrastões, aliando diversão e consciência, faz sucesso há mais de duas décadas, carregando gerações.

A maior prova da importância desse símbolo do nosso folclore para o nosso povo é a multidão que segue os vários Arrastões anuais, seja no carnaval, seja na quadra junina, seja no Círio de Nazaré, três momentos festivos do nosso calendário.  São centenas, milhares de foliões que saem às ruas vestidos a caráter, empunhando estandartes e mastros, cantando e dançando sob um sol escaldante, o que não diminui a empolgação do povo. O Cordão do Peixe-Boi, que acontece no carnaval, traz uma das figuras lendárias mais populares da Amazônia, perpetuando em crianças de hoje o sentimento de valorização da nossa cultura.

No meio do ano, o Arrastão do Pavulagem reúne milhares de foliões, nos cinco domingos do período de festas juninas, destacando a cerimônia dos mastros de São João, além de shows com a banda em uma Praça da República sempre lotada. Já em outubro, o Arrastão da Cobra Grande recepciona Nossa Senhora de Nazaré na véspera de cada Círio, com destaque para uma grande cobra feita de Miriti, árvore típica de Abaetetuba, e que por eles se concentrarem em maioria na Praça do Carmo – e além da forte ligação religiosa – faz com que o destino da caminhada seja lá. Esse cortejo faz parte das homenagens à Rainha da Amazônia.

Mas não são somente os arrastões que fazem a historia do Pavulagem. Há o Instituto Arraial do Pavulagem, que acolhe jovens em busca de aprender coisas novas, a admirar e valorizar a sua arte, a sua cultura. Projetos de música, dança, teatro, além de cursos e palestras ao redor do país mostram o lado da responsabilidade social, compromisso do Arraial. Além disso, a consciência de que a preservação é o melhor caminho para a salvação do nosso meio-ambiente, através de reciclagem, projetos de sustentabilidade e conscientização dos foliões antes, durante e depois dos Arrastões.

Arraial do Pavulagem. A representação viva da cultura paraense, a proliferação de um folclore tão rico, cheio de lendas, histórias, personagens que identificam essa terra. Muito mais do que uma procissão, o Arraial é um movimento, a favor da nossa religiosidade, dos nossos costumes, da nossa tradição, que, se depender deles, nunca morrerá. Enquanto houver alguém que admire e respeite nossa cultura, sempre haverá um fã, de chapéu de fita na cabeça, cantando aqueles mesmos e conhecidos versos: “Lá vem meu boi, lá vem, pelas ruas de Belém”.



Nenhum comentário: