domingo, 30 de janeiro de 2011

Puro êxtase

AVISO AOS LEITORES: O texto a seguir não é indicado para menores de 18 anos. Contém palavras pesadas e forte conotação libidinosa. Pode provocar reações imediatas e incontroláveis.







Eu avisei!







O
 encontro dos corpos, suados, exalando prazer e loucura, que juntos se tornam um só. O movimento que liberta o êxtase, e esquenta, estimula, estremece, excita. Aquele tesão que vem de qualquer lugar, jorrando feito um chafariz de alegria e loucura, na pessoa do seu desejo. Desejo. O fogo do prazer, a libido em chamas. Ah, o doce – e apimentado – sabor do sexo! Não há nada igual.
Água na boca. Poucas sensações são tão gratificantes para o ser humano quanto fazer sexo, e isso é cientificamente comprovado. As sensações provocadas antes, durante e depois do ato mudam o humor, o espírito, e levam as pessoas a um plano absolutamente diferente. O que justifica uma afirmação minha: não há sexo certinho. Quando eu falo “certinho”, quero dizer metódico. Pragmatismo e prazer não fazem sentido, muito menos no sexo. A pessoa menos “pecadora” que você conhece, acredite, se transforma completamente na hora H. Gente certinha não transa como é, porque não deve nunca ter experimentado e se lambuzado com tanta luxúria. As famosas quatro paredes mudam qualquer um.
Não necessariamente quatro paredes. Pode ser cinco, seis, nenhuma. A prática do sexo não exige nada além de dois ou mais indivíduos. O lugar passa a ser detalhe, quando a vontade é avassaladora. No carro, na escada, nas areias de Copacabana, no meio do mato, não importa. A aventura excita mais, o medo de ser pego melhora a pegada, e dizem por aí que hormônios diferentes são liberados cavalarmente, o que só aumenta o prazer.
Prazer esse que, necessariamente, não precisa estar apenas no fim. Desde as preliminares os arrepios preparam o clima para o que virá a seguir. E o antes é muito importante, pois é nesse momento que os estímulos são mais fortes, os primeiros, o alimento da vontade. Vontade de possuir, de ser possuído, de ser o outro por meio de seus corpos. Excitante! O passeio das mãos, dos lábios que se encontram e desencontram, desbravam o outro, procuram os alvos, ensaiam gemidos loucos. E convenhamos que este é o melhor momento para admirar o(a) parceiro(a). Com os olhos, com as mãos, com a boca, com calor. As curvas, os seios, os pelos que se entrelaçam rumo a algo bem melhor.
Aquela troca de calor, que a física nem se atreve a explicar neste momento, os beijos mais quentes do que o sol do meio-dia. O vai-e-vem da união, do encontro dos sexos, da consumação. Quanto mais se tocam, menos se querem distantes. A atração é fatal, dispara corações, prende a respiração. Não importa para onde os olhos o guiam, mas sempre a certeza de que algo vai surgir. Silêncio. Grito. Silêncio.
Sons. Trilha sonora da sedução. Palavras em francês, o clima perfeito. Mas sexo é gosto. Se um rock te leva às nuvens, que seja. Mais valem os sons do momento, aqueles que, sussurrantes, quase surdos, te dizem palavras torpes, com a mesma sede de quem busca o oásis no meio de um deserto. Como estas palavras se tornam leis, quando não há leis. O único mandamento é o prazer, a loucura, o novo. Aquela realidade que virará o sonho de várias noites, pelo menos até a próxima vez.
Se você que leu este texto – todo – e nunca se permitiu sentir o veneno que faz viver, a doida e santa sensação do sexo, que fique bem clara a minha posição de descrever. Se eu lhe estimulei a descobrir, isso fica a seu critério! Depende apenas de nós nos abrirmos a novas experiências, a confiar em alguém que sente o mesmo. Não quero ser romântico nem careta, mas fazer amor é exatamente tudo isso que eu escrevi, com apenas uma diferença: não se faz com qualquer um. Mas, em qualquer lugar, seja a cultura que for, sexo sempre será sexo. E ponto final.


Use camisinha!

6 comentários:

Jéssica Luz' disse...

Rsrs'

Up!

Raíssa Bahia disse...

Parabéns, amor. Mais um lindo e bem produzido texto!

Adele B. disse...

............................................................................................................................(isso é um monte de palavrão querendo traduzir um parabéns)chokei!

Bárbara Carneiro disse...

Você tem futuro guri! parabéns pelo texto.

Michelle Fernandes disse...

Uou... O.o

Parabéns meu jovem calourinho. \o/
Ainda vou organizar minhas palavras para poder te dar um parabéns melhor, afinal, vc me deixou sem graça agora. hahahahahah

beijos

Robson H. disse...

Viixi...si menino...mal fez 18 anos
e já começa a botar as manguinha de
fora escrevendo "saliença"... XD
Brincadeiras a parte tá mt bom seu,
gostei mesmo do texto...manifestastes
teu lado promíscuo né safado..rsrs
Valew