domingo, 19 de dezembro de 2010

Afinal, o que nós queremos?

A mulher é um bicho complicado. Toda mulher quer tudo de uma vez só. Mulher dá trabalho. Nem Freud soube explicar o que elas querem...

Quem nunca ouviu, ou melhor, quem nunca disse uma dessas frases ao menos uma vez na vida? Não tiro a razão nem a validade de nenhuma delas, não apenas por já ter dito todas e mais outras... Ora, que homem não acha o mesmo, sem hipocrisia? Mas, deixando todo o feminismo de lado, garotas, por favor, me digam se não há uma gotinha que seja de verdade nisso. E para provar que esse texto não está sendo escrito por um garoto machista ao extremo, eu assumo: não são apenas vocês, lindas rosas, as únicas insatisfeitas e insaciáveis do planeta Terra. Nós, homens, também somos.

Todos nós somos, na verdade. A diferença é que os cuecas conseguem montar uma armadura que os escondem de tudo e de todos, evitando que vejam tudo o que tem por trás desse muro, feito de orgulho, vergonha e alguns tijolinhos de covardia. Nas mulheres esse escudo pesaria demais. Não por fraqueza, óbvio. Vocês, meninas, resistem a tudo com uma obstinação, com uma força, invejáveis. Mas vamos combinar que a dureza do concreto não combina nem um pouco com a sutileza feminina, que não esconde nada, nenhum desejo, nenhuma angústia. Somos a ostra fechada da humanidade, e nem nos importamos muito em deixar de ser. Nos escondemos até mesmo nas críticas e piadinhas que fazemos contra vocês, meninas. É! Quando as chamamos de “complicadas”, nós na verdade queremos chamar a nós mesmos de complicados.

Por tudo isso, os desejos femininos ficam mais evidentes. Pelo menos em quantidade. Querem um príncipe encantado, que seja um lorde para apresentar às amigas e um pedreiro na cama, querem alguém que não deixe toalha molhada na cama, nem espalhe suas cuecas pelo banheiro... Ou não. Querem ter dinheiro, ter filhos, ser mães... Ou não. Querem isso, o aquilo... Ou não. Muitas vezes nós não conseguimos entender as quase cifradas súplicas da mulherada. E admitam: outra mulher entende na hora o que vocês querem, e um homem pode entender em dias. Mas, afinal, vocês querem que ele entenda, não é? Por quê diabos não explicar melhor PARA ELE? Vai entender...

Mas, é hora de dar o braço a torcer! Cuecada, temos que admitir que nós também não somos lá o exemplo-mor de objetividade. Somos sim cheios de vontades, e talvez mais cheios de dúvidas do que vocês, mulherada! Queremos todas de uma vez só, ganhar dinheiro sem trabalhar, somos os maiores preguiçosos da escola e sempre queremos nos dar bem, dinheiro, mulheres, férias, mulheres... Não, não precisa gritar dizendo “eu sabia!!!” ou algo parecido, menina. O fato é que, na realidade, todo ser humano é assim, impulsivo, sujeito a burradas homéricas e vitórias consagradoras, seres que pensam demais, sonham demais, querem demais. Nem todo garoto sonha em morar na Mansão da Playboy, nem pensa em ser jogador de futebol. Assim como não são todas que esperam o dia em que virem modelos ou atrizes. Não. Imaginem se tudo fosse tão previsível quanto pode ser... Que gente chata, que mundo chato. Pragmático, estanque. Os homens são férteis, em todos os sentidos (entendam como quiserem), e sonham igualzinho as mulheres. Mas o bendito muro ainda nos protege. Ou esconde.

Se agradar um macho é bem mais simples, como comprovadamente é, não se engane! Talvez a gravata que ganhamos do amigo secreto não seja o que queremos. Porém, não somos todos que temos coragem de reclamar. Eu acho que o homem seja uma raça um pouco mais conformada, digamos assim... Opa! Podem fechar esses sorrisinhos malignos aí, garotas, pois nada do que eu possa ter dito sobre nós muda a nossa opinião sobre vocês! As mulheres são complicadas de entender SIM, indecisas SIM, não compreendidas nem por Freud SIM!


[…]



E quem não é complicado, indeciso, incompreendido? Todo ser humano é assim, e se torna belo por isso, justamente por ser um eterno e infinito objeto de estudo, que enlouquece ao mesmo tempo que inebria, que explica e confunde, que resolve e complica. Se Freud ou qualquer outro analista do comportamento humano conseguisse, um dia, descobrir o que querem, afinal, as mulheres, seria amado e odiado por cada garotinho que nascesse depois disso. A mais irritante e atraente diversão nossa é tentar responder ao que ninguém nuca conseguiu e nem conseguirá responder. Entretanto, os homens, por mais que pareçam, não são tão previsíveis quanto parecem. Para cada desejo feminino incompreendido, existe um homem com uma interrogação na cabeça. Querem apostar? Então, você, garoto ou garota, que se acha tão bem resolvido, prove! Como? Simples. Responda, o mais rápido possível, a pergunta seguinte, sem se complicar: afinal, o que você quer? 

Nenhum comentário: