segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Pares

Gêmeos. Aqueles que são iguais em aparência e em organização. Gêmeas. As almas que não se completam, se refletem. Iguais, no gosto e desgosto, na alegria e na tristeza, na alegria e na doença. Almas gêmeas, aquelas que já estão unidas antes mesmo de se encontrarem, antes mesmo de se unirem. Almas gêmeas, nessa vida, na passada, na futura, sempre gêmeas. Sempre iguais.
Se você já encontrou a sua no meio de tantos opostos, dê-se por feliz e sortudo, mas sortudo mesmo. Elas são tiragem limitada, muitas vezes limitada a dois exemplares, que às vezes são distribuídos por esse imenso labirinto chamado MUNDO e que, sabe lá como e por quê, resolveram pegar o mesmo caminho. Já que se encontraram, seguem juntos, até a saída dessa encurralada, bendita, que pode não terminar nunca e, mesmo assim, não será em vão. Almas que teimam em se desencontrar, aprontar peças, brincar com as peças, que somos nós. Enormes peças desse jogo tão engraçado, jogo da vida, jogo do amor.
Quem te completa? Necessariamente é aquele que odeia suas músicas, odeia seus pais, mas ama seu cobertor? Ou é aquele que entende seus problemas, que são dele também, e que curte a mesma balada? Como é relativo esse negócio de paixão! Talvez o seu oposto não te atraia, mas você acabe caindo de quatro pelo próprio espelho. Possível. Tão possível quanto aparecerem mais de uma alma idêntica na nossa vida. Almas tri, quadrigêmeas, que se juntam e misturam tudo e todos.
E se for amizade? Sim, podemos nos ver em uma amiga, um amigo, vários. Podemos ser espelho dos nossos pais, parentes, professores, podemos até ver a nossa alma gêmea na pessoa mais detestável, talvez detestável pelos defeitos que tanto corroem a nós mesmos. Muitos fogem dos espelhos, com medo de si mesmos, e quando se deparam com alguém tão igual, sentem mais medo do que vão encontrar, como se fosse algo bizarro demais aos olhos e corações humanos. Só se esquecem de perceber que o que de bizarro eles encontrarem nos gêmeos é o bizarro que eles tem, o bizarro que eles são.
Gêmeos, os que se juntam e se completam, mesmo incompletos que são. Gêmeas, as formas únicas e unidas. Almas gêmeas, almas duas, almas em par, almas que, de tão iguais, se tornam simplesmente alma. 

3 comentários:

Jéssica Luz' disse...

Gosto muito de dar uma passadinha por aquii'
São muito ótimos teus textos...

Um abraço'

JéssicaLuz'

Descanso da Alma disse...

Na incompletude que temos na vida, acabamos encontrando sempre alguém que nos completa.
Rubem Alves diz que a sua alma gêmea é aquela que se vê conversando para o resto da vida.
Graças a Deus, eu encontrei esta alma, dois incompletos que se completam plenamente.

Belíssimo post, Parabéns.

Jéssica Luz' disse...

Ahhh, tuas palavras tbm!

*__*

Só temos poetas por aqui!
Isso ser lindoo'

"Entre tantos outros, entre tantos séculos, que doce sorte a nossa de poder 'encontrar' aquela alma que nos fizera sentir tão bem"

J.Luz'