sábado, 23 de outubro de 2010

Negativas positivas

Poderia ser mais fácil dizer um NÃO para aquela garota que não desiste de você, mesmo não tendo nenhuma chance. Poderia ser mais fácil dizer um NÃO para o seu professor, quando ele te pede para ler alguma coisa na aula. Poderia ser mais fácil dizer um NÃO se você não quer fazer alguma coisa, mesmo demonstrando – sabe lá por que – o contrário. Poderia ser mais fácil dizer um NÃO. Mas não é.
Qualquer um de nós já passou por situações em que, por falta de prudência, inteligência e, principalmente, de coragem, teve que concordar com o que discordava, aceitar o inaceitável, sorrir quando a vontade de chorar era maior, dizer um sim ao invés de negar. Ora, já que nem tudo pode ser do jeito que queremos, é inevitável que tenhamos que fazer o que não queremos, pensando em outras pessoas, em outras situações, e o que parece simples pode ser muito maléfico, mais até do que um não. Aliás, ouvir um não pode trazer mais coisas boas do que uma aceitação.
Se, por acaso, você precisou sofrer muito até conseguir conquistar uma garota, acredite, os “foras” que você levou por aí só tornou você mais experiente, e a experiência é um dos pilares de qualquer sucesso. Pelo menos eu cresci ouvindo meus pais dizerem que nenhuma guerra se vence sem batalhar. A mesma coisa se vê no mercado de trabalho. Por favor, eu não estou dizendo que ninguém pensa em se suicidar depois de ser rejeitado em mais de três empregos, eu só quero expor o lado positivo das negativas. Quem não consegue canalizar esses momentos ruins em estímulos deixa de aproveitar muitas oportunidades por medo.
Esse medo, somado a uma relação falha, resulta em várias coisinhas, e uma delas, a mais absurda, é aquela que chamamos de traição. Ah, a traição! Falo de quem trai por covardia, pura e simplesmente, por falta de coragem suficiente para abrir o jogo, e acabam pulando cercas por aí. Mas, como não é fácil dizer um NÃO... E se você acabou apostando suas fichas em uma pessoa e se arrepende? Tudo bem... se você não plantou sementinhas demais. Aí sim, fica quase impossível voltar atrás. O que fazer? Ah, se eu soubesse! O que eu sei é que sempre, sempre quando tomamos atitudes, devemos pensar muito em cada passo e, mais do que tudo, se estamos certos disso. Afinal de contas, um pingo de sentimento já deixa qualquer pessoa melindrada, impotente, incapaz de dizer um NÃO.
Um dia eu aprendi que, mesmo quando as conseqüências podem ser catastróficas, nós devemos negar, quando a situação nos exigir isso, pois fazer algo sem vontade, ficar com alguém sem estar com esse alguém, falar o que não queremos por outra pessoa querer, engolir sapos por sorrisos alheios, nada disso vale a pena, pois não deveria acontecer. Se não deveria, que não aconteça. Apenas torça pra encontrar uma pessoa compreensiva o bastante pra te entender. Senão...
E se alguém aqui ainda sente calafrios só de pensar que pode não ser dessa vez ou que, por obra e graça de alguma entidade, hoje pode não ser o dia dos seus sonhos, calma! Nada está perdido! Por favor, aprendam uma coisa: ninguém passa por aqui sem levar um não na cara, alguns levam até vários, mas, pensem no lado bom, isso pode, além de servir de incentivo em busca do sim, valorizar a conquista. É bom soltar um “até que enfim!” bem alto, alivia. Então, relaxem, porque de tudo se tira algo positivo. Até das coisas negativas.

2 comentários:

Descanso da Alma disse...

Já levei muito fora de amor. Minhas eternas paixões platônicas, mas quando foi pra valer, foi mesmo...

Carlos Augusto Matos disse...

Muito bom texto, te seguindo...

Abração.....