sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Confetes, serpentinas e Rebolations





 


Carnaval. Ê tempo bom, hein! Uma semana que recarrega as baterias pra um ano inteiro. Fevereiro é aquele mês marcado no calendário, o grand finale das férias, a chave de ouro, o auge da diversão. Só que muita gente não consegue associar diversão com responsabilidade. Juízo? Bem...pra quê falar dele agora? Não adianta.
Por mais que apareçam campanhas educativas, são inúteis perto da fome de diversão de alguns foliões que se esquecem dos outros, seja no trânsito, seja na avenida, seja na cama. É, sempre tem um grupinho de fanfarrões que se acham donos da rua, da cerveja, das vidas alheias. Sorte da maioria que existem outros tipos no carnaval, bem menos espaçosos (eufemismo). Tá, não proponho trocar as bebidas alcoolicas por água - seria perseguido por muita gente - , aliás não proponho nada, a obrigação não é minha, família serve pra essas coisas, né não?! 
Agora, falar em carnaval é falar em música. Samba? Axé? Forró? Tanto faz. Marchinhas, ah, as clássicas. Fevereiro não deixa a tradição morrer, a "Cabeleira do Zezé", o "Alalaô" que não envelhecem, não somem, e isso sim é um desafio grande. Afinal, hoje em dia, em meio a Dalilas, Asas e Chicletes, sobreviver nos bailes já é uma vitória. Em 2010 o hit da folia é o tal do Rebolation, a sensação do grupo Sei-lá-o-quê, com a receita do sucesso de verão: vocalista bonitão+dançarinas gostosas (e muito, por sinal)+refrão chiclete. Pronto! Assim se faz um hit da folia. Viva o nordeste! Berço dos melhores carnavais deste país, os mais animados, os mais quentes. Mas fato é que, pro mundo, nosso carnaval quase sempre se resume a Sapucaí!
Nada contra o carnaval do Rio, acho fantástico o envolvimento das comunidades durante um ano inteiro, todo o esforço, a emoção, e tal. Mas nosso país é tão grande, tão diverso, outras festas merecem seu reconhecimento. Não quero dizer que Salvador, Recife, Olinda não façam festas mundialmente conhecidas, mas, querendo ou não, as mulatas cariocas são um belo (e mais conhecido) atrativo turístico.
Agora, meu amigo, se você não vai sair neste feriadão, se serve de consolo...eu sei o que você tá sentindo agora! Afinal é totalmente entristecedor se dar conta que seus planos se resumem a assistir a alegria alheia na Bahia ou no Rio. Que empolgante ver as escolas de samba passando, passando...passando...ZZZZ... Sorte deles, azar nosso. Azar? Nem tanto. A certeza de ter sua carteira intacta e seu celular ainda com você conforta um pouco. Um pouco. Falando em ladrões políticos...
Nesse carnaval, enquanto a folia começa pra muitos, pra alguns distintos políticos ela pode estar acabando. Justiça se faz no nosso país sim, Arruda que o diga. Acho que, pra ele e seus companheiros de fantasia - aquela listrada, em preto e branco, sabem - a folia não vai durar mais tanto tempo. Todo carnaval tem seu fim, senhores. Agora é só esperar pra ver se, daqui a pouco, as alegorias não voltam a desfilar pelo planalto. Mas daqui a pouco os trios elétricos começam a desfilar pelo país, é ano eleitoral. É abadá pra todo tipo: vermelhos, azuis, verdes... mas, na verdade, o abadá que queremos usar muito é um amarelinho. Já que o Brasil é o País do Carnaval, por quê não fazer uma folia em julho, começando lá pelas bandas africanas? Enquanto julho não vem, a boa é curtir nosso fevereiro mesmo. E nosso março, nosso abril... bom brasileiro curte o ano inteiro mesmo!

                             

Nenhum comentário: