sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Comporte-se!

Nossa sociedade está doente! E sabe aquela febre chata, que não te derruba mas não te larga? Pois é, acho que a febre chata da sociedade é a falta daquilo que qualquer sociedade precisa pra viver em paz: RESPEITO! Som alto, toalha molhada em cima da cama, as regalias dos políticos bancadas pelo trabalhador, a tampa molhada da privada, roubar o controle remoto. Pequenas ou grandes coisas que incomodam bastante e que poderiam, pelo menos algumas, ser evitadas! Seria tão melhor...
O simples fato de lavar o prato sujo, ou jogar o papel de bala na lata de lixo fazem um bem danado às pessoas. Um por favor ou um obrigado melhoram o dia de qualquer um! Vizinho feliz é vizinho amigo, pra quê colocar um som tão alto? Pra comprar briga? Ser pacifista não é ser froxo, é ser inteligente. Uma briga hoje só traz desconfianças futuras, nada de lucrativo pra ambos os lados. E o respeito que vai é o mesmo respeito que volta, pode ter certeza. Ter cuidado com o livro emprestado do amigo é ter a certeza de que um dia ele vai fazer o mesmo com você. Respeito a casa dos outros também é fundamental. Uma boa visita sempre se multiplica em várias outras, solidificando uma grande amizade as vezes. Nada de andar calçado nem abusar dos ambientes. Modos, por favor!
Já os políticos... é um pouco mais difícil de pedir respeito. Pelo menos o que a gente merece, né? Os jornais mostram todos os dias mostras de puro desrespeito ao cidadão. Prefeito cobrando propina, deputados, senadores esbanjando luxo e riquezas pagas pelo contribuinte, empresas descumprindo prazos, obras atrasadas, falta de acessibilidade aos deficientes, falta de infraestrutura. Violência, falta de iluminação pública e coleta de lixo são sintomas da febre chata urbana que nos incomoda tanto.
Bom, os pobres mortais também podem desrespeitar certas leis. As morais, por exemplo, estão meio abaladas com tantos ataques. Ou será que produzir vídeos de putaria de sacanagem pesados, digamos, são normais e nada ofensivos? Que caminhamos pra esse estado, não se pode negar... E a pobreza humana espremida até a última gota nos programas de tv, o chamado sensacionalismo, os famosos-por-nada - ex-bbb's, ex-fazendeiros, ex-ex... - não deixam de ser um desrespeito aos nossos olhos. Fãs de realities, perdão.
E sabe o que pode confortar essa sociedade febril? É o fato de que só depende de nós nos tornarmos seres respeitosos. Judeus e Palestinos, Capitalistas e a natureza, remistas e bicolores, petistas e tucanos. Nós todos podemos ser a Aspirina dessa dor. Tá, é romântico demais pensar em uma sociedade perfeita, mas... cá entre nós... nada que não possamos melhorar pra tentar amenizar essa doença! É simples, é só RESPEITAR o outro! Funciona!



Ah, e quando sair, por favor... fecha a porta!

.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Preparar! Apontar! ...

Eis que chega Novembro, o mês decisivo pros vestibulandos. É agora que os candidatos entram de vez no clima de vestibular. Jovens (e alguns adultos) sem mais unhas pra roer, sem outro assunto pra falar, sem outra coisa pra pensar. A vida se resume naquelas dez malditasletrinhas. É a temida, porém inevitável T.P.V. Para outros, é agora que a ficha cai pra valer (ou pelo menos deveria cair). A prova tá na porta!
Começam a rolar as provas das n faculdades que existem entre nós, a expectativa de resultados, as festas de aprovações alheias...que sempre parecem ser as nossas. Escolas, cursinhos, revisões! Tudo fica mais intenso, mais a flor da pele, mais real. E esse novembro é mais especial ainda pros candidatos. As duas principais universidades iniciam seus processos seletivos. Em vinte dias a cidade vai parar pra ver um mar de pequenos grandes sofredores, guerreiros em busca de um lugar ao sol, que deveria ser de todos nós por direito. E a aflição dos pais, sofrendo com seus filhos como se fossem eles a estar na sala de aula, diante de folhas de papel, mas que são encaradas pela maioria esmagadora como um leão faminto e voraz, que deve ser domado! Não deixa de ser tão assustador quanto.
Ser vestibulando não é fácil! Por mais que sua família tente te deixar relaxado, você sabe que todos na sua casa estão esperando com muita certeza a sua festa de aprovação. Seus amigos só falam disso com você, sua vida se resume a livros e apostilas. Você chega ao cúmulo de colar equações, teoremas, regrinhas, na parede do seu quarto. Literalmente tomam conta dos seus sonhos, o único território livre do ser humano. O vestibulando se torna a pessoa mais inconstante do mundo. Fica chata, irritante, irritável facilmente, qualquer coisinha lhe tira do sério. Namoros terminam, amizades até ficam abaladas, brigas bobas, loucuras. Enfim, nada previsíveis.
Mas a recompensa, ah, a recompensa é sensacional! Nã há nada melhor que comemorar uma conquista sua, pessoal. Uma aprovação no vestibular é, sem dúvida, a festa mais comemorada da vida de uma pessoa! Ver que tudo, aquela T.P.V., a inconstância, a loucura, o isolamento, tudo valeu a pena! Afinal, queremos o pote de ouro, né não? Então, é só atravessar o arco-íris. E é bom aproveitar a chance, não há lugar pra todos.